quarta-feira, 19 de julho de 2017

A Engenharia de Segurança fora do ambiente de trabalho 20170719121535

Acidentes – evite-os



No Brasil a precariedade social e a cultural além de prioridades equivocadas no desenvolvimento do país criaram um cenário apavorante que, pior ainda, parece não comover mais as pessoas.
Temos uma legislação e normas técnicas para segurança em ambiente de trabalho, até um foro judicial para julgá-los, e na vida do cidadão comum?
Evitar desde tragédias a incidentes perigosos é o dever de todos. Para quem gosta de arriscar a própria vida existem os circos, as arenas, pistas de corrida, montanhas, calçadas curitibanas etc., tudo, entretanto, gera custos.
Qualquer engenheiro medianamente instruído sabe que criando estatísticas sérias, bem feitas, pode-se calcular, estimar o número de acidentes e seus efeitos. As empresas seguradoras são especialistas no assunto e podemos sentir isso quando as contratamos.
No Brasil colecionamos tragédias monumentais. Por quê?
Os brasileiros podem agora ver ao vivo e a cores os emaranhados criados pelos especialistas em Direito. Nossa Justiça é assimétrica, a opinião pública nem tanto.
Com as redes sociais e novos padrões de jornalismo formal imaginamos que muita gente deve estar arrependida de seus excessos. Terá valido a pena o espírito Zé Carioca, Gastão, Irmãos Metralha, Tio Patinhas, Peninha etc.? Os mais velhos entenderão bem essa lembrança dos gibis que talvez tenham colaborado para a visão temerária que criamos.
Obviamente muito mais deverá explicar nossos atrasos, até mesmo a segurança patrimonial e cartorial de leis truculentas do meio do século 19.
O que realmente preocupa é ver tantas pessoas destruindo seu próprio futuro e de pessoas que até amam pela imprevidência rotineira.
A diferença entre algo feito com segurança e sem segurança pode surpreender, se apropriarmos os danos permanentes à imagem pessoal, institucional, empresarial, social, política...

Cascaes
19.7.2017


terça-feira, 13 de junho de 2017

Indicadores de qualidade para o Brasil DSCN9981







Indicadores, qualidade, confiabilidade e agências de
fiscalização
Hoje, 13 de junho de 2017, o Jornal Nacional da Globo
mostrou trechos de uma linha, pelo menos, do BRT na cidade do Rio de Janeiro. O
que vi trouxe-me à lembrança os tempos em viajava pelo interior do Paraná e os
motoristas da Copel mostravam suas habilidades em trafegar pelas estradas de
barro. “Viram como se faz em exstrada com facão? ”
Na diretoria de Engenharia e Planejamento da URBS durante 3
anos (mudando de denominação eventualmente) aprendi muito sobre ruas e
canaletas. Uma equipe excelente não cansava de me explicar como a pavimentação
deveria ser feita e porque a linha Santa Cândida ao centro era tão ruim.
Na Copel vi muitos projetos volumosos, com detalhes demais e
cheios de obviedades. Pior ainda era sentir as exigências para fazer PCHs (após
minha estada na Copel onde aproveitei um PDV). Os projetos deveriam conter
números e estudos absurdos, excesso de detalhes e falsas precisões. Energia
firme com três dígitos...
Aliás, um problema sério foi e ainda deve ser a utilização
de computadores, medidores e calculadoras digitais, “teorias de propagação de
erro” perdem-se na beleza de mostrar serviço com muitos dígitos.
A incompetência técnica ou coisa pior é assombrosa.
Até os pedestres (e principalmente) são sujeitos a inúmeros
acidentes, inclusive ao atravessar ruas e canaletas cheias de buracos,
“facões”, armadilhas.
Infelizmente também vamos, par e passo, descobrindo a
amplitude da corrupção no Brasil.
O corporativismo radical é outro pesadelo, existem
instituições “acima de qualquer suspeita” e sem compromisso de desempenho,
indicadores?
Neste cenário o que podemos fazer é pensar em soluções e
leis racionais e carimbadas como exequíveis, prioritárias, eficazes. É uma
piada ver até propostas impossíveis. No Brasil temos carências em tudo,
principalmente na moralidade e honestidade intelectual.
Querem abrir o mercado de serviços, talvez o principal
devesse começar fazendo concorrências internacionais para a contratação e a
atuação como agências reguladoras, elaboração de normas técnicas, avaliações de
risco técnico etc.
Talvez algum dia no futuro possamos fechar esse mercado...
Enquanto no cenário político e o jurídico discutem a
corrupção colossal, o oceano de lama (atingiu outros países) produzido por aqui
parou o Brasil. Inúmeros projetos prontos para serem iniciados esperam e perdem
prazos de licenciamento (inúmeros carimbos).
O desemprego cria miséria; que futuro as crianças
brasileiras mais pobres terão? Quantos ainda morrerão ou ficarão aleijados,
estressados, psicados graças à desonestidade institucionalizada ou bem
protegida por barreiras de DASs e gerentes podres?

Cascaes


13.6.2017

Avaliações técnicas, projetos, serviços e honestidade intelectual e

Indicadores, qualidade, confiabilidade e agências de fiscalização
Hoje, 13 de junho de 2017, o Jornal Nacional da Globo mostrou trechos de uma linha, pelo menos, do BRT na cidade do Rio de Janeiro. O que vi trouxe-me à lembrança os tempos em viajava pelo interior do Paraná e os motoristas da Copel mostravam suas habilidades em trafegar pelas estradas de barro. “Viram como se faz em exstrada com facão? ”
Na diretoria de Engenharia e Planejamento da URBS durante 3 anos (mudando de denominação eventualmente) aprendi muito sobre ruas e canaletas. Uma equipe excelente não cansava de me explicar como a pavimentação deveria ser feita e porque a linha Santa Cândida ao centro era tão ruim.
Na Copel vi muitos projetos volumosos, com detalhes demais e cheios de obviedades. Pior ainda era sentir as exigências para fazer PCHs (após minha estada na Copel onde aproveitei um PDV). Os projetos deveriam conter números e estudos absurdos, excesso de detalhes e falsas precisões. Energia firme com três dígitos...
Aliás, um problema sério foi e ainda deve ser a utilização de computadores, medidores e calculadoras digitais, “teorias de propagação de erro” perdem-se na beleza de mostrar serviço com muitos dígitos.
A incompetência técnica ou coisa pior é assombrosa.
Até os pedestres (e principalmente) são sujeitos a inúmeros acidentes, inclusive ao atravessar ruas e canaletas cheias de buracos, “facões”, armadilhas.
Infelizmente também vamos, par e passo, descobrindo a amplitude da corrupção no Brasil.
O corporativismo radical é outro pesadelo, existem instituições “acima de qualquer suspeita” e sem compromisso de desempenho, indicadores?
Neste cenário o que podemos fazer é pensar em soluções e leis racionais e carimbadas como exequíveis, prioritárias, eficazes. É uma piada ver até propostas impossíveis. No Brasil temos carências em tudo, principalmente na moralidade e honestidade intelectual.
Querem abrir o mercado de serviços, talvez o principal devesse começar fazendo concorrências internacionais para a contratação e a atuação como agências reguladoras, elaboração de normas técnicas, avaliações de risco técnico etc.
Talvez algum dia no futuro possamos fechar esse mercado...
Enquanto no cenário político e o jurídico discutem a corrupção colossal, o oceano de lama (atingiu outros países) produzido por aqui parou o Brasil. Inúmeros projetos prontos para serem iniciados esperam e perdem prazos de licenciamento (inúmeros carimbos).
O desemprego cria miséria; que futuro as crianças brasileiras mais pobres terão? Quantos ainda morrerão ou ficarão aleijados, estressados, psicados graças à desonestidade institucionalizada ou bem protegida por barreiras de DASs e gerentes podres?

Cascaes

13.6.2017

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

A rotina dos acidentes absurdos e perfeitamente evitáveis no Brasil




Segurança e acidentes inaceitáveis, Engenharia de Segurança, prevenção de acidentes, assistência emergencial, Brasil, ABNT, Seguros, Defesa Civil, alvarás, laudos técnicos, planejamento de eventos, Carnaval e Segurança, Copa do Mundo e Segurança, ART, gerenciamento de eventos de massa, Educação para a Segurança, inspeções prévias rigorosas, 

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

What Is Cloud Service Reliability?





Publicado em 16 de jan de 2013
http://www.microsoft.eu/

Get a high-level view of cloud service reliability and four goals cloud service providers should consider to make their customers happy. This video is part of the 3-part "Fundamentals of Cloud Service Reliability" series.

Cloud Knowledge Center http://www.microsoft.eu/cloud-computi...

INFOGRAPHIC Cloud Computing: http://www.microsoft.eu/Portals/0/Wha...

INFOGRAPHIC Cloud computing in Europe! http://www.microsoft.eu/Portals/0/Doc...
  • Categoria

  • Licença

    • Licença padrão do YouTube